Minha gravidez parte final

Na manhã seguinte ao parto minha mãe foi me ver, depois meu marido, ele me mostrou mais fotos, comecei a chorar pois queria ver logo minha filha, não sabia a hora que ia sair dali, tive que tomar banho no leito, uma situação muito constrangedora, nunca me imaginei passar essa situação, não lembro bem da hora mas deve ter sido lá pelas três da tarde que me liberaram para comer algo pra depois ir para o quarto, eu fui sentar quase desmaiei, perdi muito sangue e estava quase 24 horas deitada e sem comer, verificaram a pressão e tinha baixado muito, fiquei sentada na cama, comi e só depois que a pressão subiu que fui para o quarto, cheguei no quarto junto com minha bebê que passou a noite no berçário e meu marido dormiu de frente pro vidro vigiando ela.

IMG_1462 IMG_1461Tão cabeluda, tão magrelinha, tinha quase dois quilos e meio, eu internei numa sexta-feira, minha bebê teve alta para domingo mas não foi embora porque e eu só tive alta na terça, minha pressão estava alta, não queria baixar e por causa das plaquetas eu estava perdendo muito sangue, sentia muita dor para mexer, eu só sentava pra amamentar e voltava a deitar, estava usando a sonda ainda, mas no domingo a enfermeira tirou a sonda e falou que eu tinha que levantar, com muito custo levantei, eu estava muito mal. Uma companheira de quarto que teve o bebê por cesárea no sábado, voltou para o quarto e estava sentada como se nada tivesse acontecido e eu mal conseguia sentar, mas comecei a sentar e depois levantar, mesmo com dor passeava pelo corredor, afinal foram cinco dias ali, não dava pra ficar só na cama. Recebi muitas visitas de amigos e familiares, mas a noite só podia ficar uma pessoa e como o quarto era coletivo só podia ser mulher então minha mãe que ficou, exceto um dia que ela pediu pra uma amiga quase tia ficar comigo e ela cuidou de mim maravilhosamente também. Eu não sabia mas depois fiquei sabendo que enquanto eu estava na sala de cirurgia uma corrente de oração foi levantada por mim,  minha mãe que era na época líder do grupo de oração da igreja, ligou para várias intercessoras e levantaram um clamor pela minha vida e até mesmo no hospital também, uma amiga, minha tia minha e minha mãe começaram a orar por mim, pois minha mãe sendo da área de saúde sabia do risco de uma cirurgia com plaquetas tão baixas, eu poderia me esvair em sangue até morrer, mas Deus ouviu o clamor e me manteve de pé.

Toda vez que eu ia ao banheiro eram placas e mais placas de sangue que saiam, parecia um monte de fígado (sei não é muito agradável mas esse é o testemunho e preciso contar). Chamamos o medico de plantão, pois devido a gravidade eu não estava mais nas mãos da obstetra e sim dos clínicos, ele veio, falamos das placas de sangue, ele disse que se estavam saindo em placas era um bom sinal, sinal de que as plaquetas estão trabalhando, senão seria sangue escorrendo igual água, ele disse que minha plaquetas eram poucas mas eram guerreiras, essa frase nunca mais saiu da minha mente, mas mesmo assim eu ficava muito angustiada cada vez que ia ao banheiro e via tantos coágulos, até que chegou um momento que comecei a chorar deitada na cama, meu marido olhou pra mim, viu minha angustia, ele baixou a cabeça sobre meu ventre e orou a Deus, orou baixinho, não sei o que ele falou mas sei que Deus ouviu porque a partir dali os coágulos pararam e fluxo virou um fluxo normal, minhas plaquetas subiram e a pressão controlou e no dia seguinte eu tive alta, estava toda inchada do soro e das medicações mas eu estava indo pra casa, graças a Deus e a partir dali fui só me recuperando, minha filha pegou bem o peito, engordou e engordou muiiiiiito, nem parecia o mesmo bebê da maternidade e hoje essa história é testemunho do poder de Deus na minha vida.

Agradeço a Deus pro preservar minha vida mais uma vez, agradeço a toda equipe do Hospital de Clinicas Padre Miguel (antigo Servbaby), Deus colocou enfermeiras maravilhosas, que cuidaram muito bem de mim, super dedicadas, em nenhum momento vi alguém de cara feia ou reclamando, pelo contrário faziam seu trabalho com muito amor. E apesar da Inexperiência da médica para um caso igual ao meu, tudo ocorreu bem, pois Deus estava no controle e Ele sabia muito bem o que estava fazendo.

Parte 01

https://patricionico.wordpress.com/2014/11/11/minha-gravidez-parte-01/

Parte 02

https://patricionico.wordpress.com/2014/11/11/minha-gravidez-parte-02/

Hospital Padre Miguel http://www.hcpm.com.br/ui/Default.aspx

Anúncios

2 pensamentos sobre “Minha gravidez parte final

  1. Pingback: Minha gravidez parte 01 | Patriciônico

  2. Pingback: Minha gravidez parte 02 | Patriciônico

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s